Estágio / Tese em Engenharia Alimentar

30 ECTS / Semestral / Português

Objetivos e Competências

A UC pretende fomentar o desenvolvimento de competências técnicas e científicas no domínio da área de engenharia alimentar, proporcionando um contacto direto com o mercado de trabalho, ou com atividades de investigação e desenvolvimento. São privilegiados o trabalho autónomo e a gestão de métodos de trabalho. A UC permite aplicar e aprofundar conhecimentos adquiridos ao longo do curso, mas também alargar horizontes para novas áreas, aplicações e metodologias. A UC pode ser desenvolvida em empresas, universidades ou unidades de investigação.

É reforçado o desenvolvimento de competências pessoais, nomeadamente a autonomia, a capacidade de integração em equipas pluridisciplinares, a capacidade de comunicação, entre outros, fatores determinantes na empregabilidade e sucesso profissional. O facto desta UC poder ser realizada no estrangeiro faz com que seja promovida a capacidade de trabalho em ambiente multicultural e comunicação noutras línguas.

 

Metodologias de Ensino

Os alunos são encorajados pelo coordenador deste Mestrado a participar na definição e selecção do estágio, desde a definição de áreas de interesse de cada um em particular, quer seja um estágio em Portugal ou no estrangeiro. Para cada aluno é designado um docente membro do Conselho Científico (CC) da ESB, orientador, co-orientador ou tutor, que acompanha o estágio, podendo esse acompanhamento incluir aspectos técnicos, passando pelo acompanhamento da evolução geral do mesmo. É fomentada a capacidade do aluno para resolver os problemas autonomamente. No caso da tese, o aluno tem um orientador, normalmente doutorado, podendo estar integrado no Conselho Científico da ESB.

Esta disciplina promove a capacidade do estudante para reflectir sobre o processo de aprendizagem individual (e em equipa).

 

Conteúdos

O coordenador do Mestrado em Engenharia Alimentar organiza a colocação do aluno em estágio, interagindo diretamente com o aluno e fazendo a ligação com a instituição de acolhimento. São organizadas sessões no sentido de orientar o estudante para o tipo de estágio: em empresa, em centro de investigação, no estrangeiro, em Portugal, etc.

O estágio curricular pode contemplar trabalho de natureza científica objeto de uma tese final, ou um estágio de natureza profissional objeto de um relatório final, original e especialmente realizado para este fim. O estágio é realizado preferencialmente em empresas ou outras instituições, em Portugal ou no estrangeiro. O aluno é acompanhado por um orientador ou co-orientador/tutor na ESB durante a realização do trabalho.

É definidos um plano de trabalho e uma equipa de orientação que é aprovada pelo Conselho Científico da Escola Superior de Biotecnologia.
O coordenador acompanha a progressão dos trabalhos através da receção de um relatório e avaliação intercalar, podendo ter de atuar na resolução ou facilitador de situações que possam surgir durante o estágio.

Atividades de aprendizagem social, profissional e cultural, proporcionadas ao estudante pela participação em situações reais de vida de trabalho, sendo estas realizadas na comunidade em geral, em universidades ou empresas.

Docentes

Professor(a) Associado(a)
Engenheira Química e Doutorada em Biotecnologia com especialidade em Ciência e Engenharia Alimentar, é Professora Associada da Escola Superior de Biotecnologia…