Pós-Graduação em Enologia

Pensar o vinho desde a uva até ao copo

Contactos

Escola Superior de Biotecnologia

Rua de Diogo Botelho 1327
4169-005 Porto
E-mail: esb@ucp.pt ou perguntas.esb@ucp.pt
Tel: 22 558 00 00 ou 93 201 1541
Telemóvel/WhatsApp/Signal/Telegram: 93 201 1541
Youtube: www.youtube.com/biotecnacatolica
Facebook: www.facebook.com/catolicaportobiotecnologia
Instagram: www.instagram.com/catolica.porto.biotecnologia/
Twitter: twitter.com/BiotecCatolica
Linkedin: www.linkedin.com/school/esb-ucp

Mais Informação

Formato

Regime presencial

Regime

Pós-Laboral

ECTS

60

10ª Edição

Entre janeiro de 2022 e junho de 2023

Duração

18 Meses

Brochura

Apresentação

A Escola Superior de Biotecnologia tem mais de 25 anos de liderança na Formação Avançada para profissionais do sector do Vinho, tendo promovido várias edições das Pós-Graduações em Enologia e em Marketing de Vinhos e centenas de horas de seminários e formações curtas na área da enologia.

Os conhecimentos e capacidades que um enólogo precisa de ter atualmente são bastante variados e nem sempre muito óbvios. A economia global e a competitividade do mercado fazem que o processo de transformar uvas em vinho seja atualmente apenas uma parte do trabalho do enólogo. Por essa razão foi incluído neste curso um leque de matérias especificamente pensadas para expor o aluno às exigências modernas do sector e dotá-lo com os conhecimentos e capacidades de responder a essas mesmas exigências.

Pensar o vinho da uva ao copo é, hoje em dia, a estratégia utilizada para produzir vinhos adaptados aos diferentes mercados. Por essa razão, os enólogos que praticam este tipo de enologia têm de conhecer e saber utilizar a "palete" de ferramentas tecnológicas ao seu dispor e que lhe permitem "desenhar" vinhos de diferentes estilos, adequados aos gostos do consumidor.

Portugal tem uma grande tradição como país vitivinícola, centrada nas suas Regiões Vitivinícolas, possuindo uma enorme diversidade de castas e de estilos de vinhos que faz com que as opções disponíveis para os enólogos Portugueses sejam invejáveis. No entanto, o conhecimento de outros estilos de vinhos do mundo, e de como os vinhos Portugueses se integram no contexto internacional, é essencial para poder posicionar corretamente um vinho num mercado particular.

A prova do vinho é a sua finalidade última e também uma ferramenta essencial para o enólogo. A prova permite ao enólogo monitorizar o processo da transformação de uva em vinho, e tomar decisões ao longo do processo. O resultado da prova reflete todo o cuidado do enólogo ao longo do processo de fabrico do vinho e é o seu cartão-de-visita.

Cada vez mais, os enólogos procuram criar um estilo próprio e distinto para os seus vinhos, que só pode ser alcançado com conhecimentos técnicos e científicos adequados. Para o consumidor, o enólogo está, também, cada vez mais associado ao seu vinho.

O enólogo moderno tem de ter uma verdadeira cultura de vinho, e perceber a importância da história, geografia e economia na sua produção, comercialização e consumo. Além disso, deverá conhecer também a organização e a situação do sector bem como os desafios que lhe são colocados atualmente a nível regional, nacional e internacional.

A qualidade da uva assume um papel cada vez mais importante na qualidade do vinho final e o conhecimento de viticultura e o domínio de práticas vitícolas são fundamentais para produzir vinhos de qualidade.

As opções tecnológicas disponíveis hoje são complexas e sofisticadas, permitindo um controlo quase total sobre o processo produtivo. Por outro lado, as práticas tradicionais de cultivo e vinificação representam muitas vezes a melhor ferramenta para exprimir a máxima qualidade. Para tirar proveito do melhor da tradição e da inovação, é necessário um profundo conhecimento da composição do vinho bem como das transformações químicas e biológicas que estas tecnologias permitem.

No final, o vinho é um produto de consumo, que necessita ser transacionado para que o valor acrescentado pelo trabalho do enólogo possa ser realizado. Por isso, quem intervém na cadeia de produção e comercialização do vinho deve também conhecer os mecanismos do mercado, e os fatores que os influenciam.

Todos os participantes que pretendam desenvolver as suas competências de investigação podem prosseguir para o Mestrado respetivo. Esta pós-graduações permite posteriormente uma transição imediata para o Mestrado em Biotecnologia e Inovação – só o trabalho de tese (o equivalente a um ano de trabalho) distingue a pós-graduação do mestrado. 

Para conhecer mais detalhes é aconselhável a realização de uma reunião online com a coordenação da pós-graduação: pode agendar-se em https://catolicabiotecnologia.as.me/schedule.php.

A frequência da pós-graduação é condicionada à conclusão de uma licenciatura. Na ausência deste grau os participantes recebem um diploma de especialização e não de pós-graduação.

 

Corpo Docente

As sessões de formação são ministradas por cerca de 40 docentes e investigadores da Escola Superior de Biotecnologia e de outras instituições nacionais e estrangeiras incluindo, entre outras, as seguintes:

  • Universidad de La Rioja (Espanha)
  • Universidad de Vigo (Espanha)
  • State Viticulture & Oenology Institute Freiburg (Alemanha)
  • Institute of Wine Biotechnology, Stellenbosch University (África do Sul)
  • Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (Portugal)
  • Universidade do Minho (Portugal)
  • Instituto Politécnico de Santarém (Portugal)
  • Instituto de Vinhos do Douro e Porto (Portugal)
  • Lallemand Iberia SA

A lecionação conta também com a colaboração de reconhecidos enólogos e profissionais do setor.

 

Destinatários

Tratando-se de uma Formação Avançada, este curso tem como destinatários profissionais das empresas / cooperativas / instituições do sector vitivinícola, com formação superior na área de Ciências ou Engenharia*, que pretendam desenvolver as suas competências profissionais através da aquisição de novos conhecimentos, práticas e contactos com diferentes realidades empresariais.

No sentido de valorizar a formação contínua ao longo da vida profissional, a Pós-Graduação em Enologia está estruturada segundo as regras do Processo de Bolonha, sendo atribuído um total de 60 ECTS** aos alunos que concluam a mesma com aproveitamento. Aos formandos que pretendam desenvolver as suas competências de investigação é ainda aberta a possibilidade de prosseguir os seus estudos para Mestrado.

* Poderão ser admitidos candidatos com outra formação académica, quando o perfil profissional assim o justifique.
** ECTS (European Credit Transfer System) é o sistema de créditos curriculares utilizado para comparar notas e graus académicos na União Europeia. Este sistema foi criado para facilitar a mobilidade dos estudantes e permitir a progressão académica dos cidadãos europeus nos vários estados-membros, em igualdade de circunstâncias.

 

Objetivos

O profissional do vinho necessita atualmente de um portfólio de competências e de conhecimentos bastante alargado. No final da Pós-Graduação em Enologia, os participantes estarão habilitados a:

  • Conhecer a diversidade, complexidade e importância do mundo vitivinícola, assim como os fatores de produção que influenciam a qualidade final do vinho;
  • Dominar temas relativos à viticultura, enologia e análise sensorial necessários para a produção de vinhos de qualidade;
  • Provar vinhos, abrangendo vários estilos e proveniências, fazendo a relação da prova com parâmetros vitícolas e enológicos;
  • Comunicar, de forma eficaz, com profissionais de marketing e do ramo comercial.

 

Calendário

O Programa de Pós-Graduação em Enologia da Escola Superior de Biotecnologia decorre durante um ano e meio e é constituído por 4 módulos organizados em Unidades Curriculares. Estas incluem Master Classes* e um projeto de elaboração e apresentação de um vinho.

A avaliação é feita através de exames presenciais, apresentações orais e/ou exercícios de resolução à distância.

As sessões de formação presenciais decorrem quinzenalmente, podendo, no entanto, ter uma frequência semanal em algumas Unidades Curriculares. As sessões decorrem às sextas-feiras das 14h00 às 18h00 e aos sábados das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 (pontualmente poderão também ser marcadas algumas sessões às sextas-feiras de manhã).

As sessões de formação são maioritariamente lecionadas em Português, Espanhol e Inglês podendo, pontualmente, ser também lecionadas em Francês.

*Uma Master Class é uma sessão presencial que normalmente inclui prova de vinhos, em que um profissional de reconhecida excelência partilha a sua experiência e os seus conhecimentos numa área específica.

 

Coordenação

Coordenação científica e executiva: 
José António Couto

Comissão de coordenação:
António César Ferreira 
José António Couto 
Maria da Conceição Hogg
Tim Hogg

Coordenação administrativa: 
Cláudia Cunha

Contactos

Escola Superior de Biotecnologia

Rua de Diogo Botelho 1327
4169-005 Porto
E-mail: esb@ucp.pt ou perguntas.esb@ucp.pt
Tel: 22 558 00 00 ou 93 201 1541
Telemóvel/WhatsApp/Signal/Telegram: 93 201 1541
Youtube: www.youtube.com/biotecnacatolica
Facebook: www.facebook.com/catolicaportobiotecnologia
Instagram: www.instagram.com/catolica.porto.biotecnologia/
Twitter: twitter.com/BiotecCatolica
Linkedin: www.linkedin.com/school/esb-ucp