Tertúlias na Biotecnologia

A Escola Superior de Biotecnologia e a ALUMNI - Associação dos Antigos Alunos da ESB organizam anualmente o Ciclo de Tertúlias na Biotecnologia. Uma oportunidade única para formação e reflexão, em contacto com especialistas que se associam à dinâmica de relação da Escola Superior de Biotecnologia com a comunidade. Em 2022 as Tertúlias serão online.

 

11.º Ciclo de Tertúlias na Biotecnologia | 2022

 

29 março | 19h, via Zoom

A emergência climática: uma perspetiva holística

Fotografia de Sofia Guedes Vaz
Fotografia de Ricardo Lacerda


A primeira Tertúlia na Biotecnologia de 2022 irá realizar-se, em versão online, a 29 de março, pelas 19h, com Sofia Guedes Vaz, CEO da empresa de consultadoria S.714 Sustentabilidade e Ética e Presidente da Sociedade de Ética Ambiental, que estará à conversa com Andreia Pinheiro Torres, antiga aluna da Escola Superior de Biotecnologia.

 


5 abril | 19h, via Zoom

Um novo capacete médico com ventilação para a época pós-covid

Fotografia de Francisco Serdoura

A segunda Tertúlia na Biotecnologia de 2022 irá realizar-se, em versão online, a 5 de abril, pelas 19h, com Francisco Serdoura, assistente hospitalar graduado de ortopedia e traumatologia do Centro Hospitalar Universitário de S. João.


27 abril | 18h30, via Zoom

Uma nutricionista pelo mundo

Fotografia de Filomena Gomes

A terceira Tertúlia na Biotecnologia de 2022 irá realizar-se, em versão online, a 27 de abril, pelas 18h30, com Filomena Gomes, professora Auxiliar Convidada da Faculdade de Medicina da Universidade Nova de Lisboa e colaboradora da Academia das Ciências de Nova Iorque.


18 maio | 19h, via Zoom

A minha experiência humanitária na área da saúde: África, Ásia e mundo árabe

Fotografia de Gustavo Carona

A quarta Tertúlia na Biotecnologia de 2022 irá realizar-se, em versão online, a 18 de maio, pelas 19h, com Gustavo Carona, escritor e médico anestesista intensivista do Hospital Pedro Hispano.


Topo

 

10.º Ciclo de Tertúlias na Biotecnologia | 2021

 

3 de novembro, às 19h, via Zoom

O fado português é ser um país corrupto

 

Com Paulo Morais, Presidente da Frente Cívica e Professor na Universidade Portucalense, à conversa com o Engº Sérgio Loureiro, antigo aluno da Católica.

 

 


11 de novembro, às 18h30, via Zoom

O papel da literacia na promoção da saúde

Com Miguel Telo de Arriaga, Chefe da Divisão de Estilos de Vida Saudável na Direção-Geral da Saúde e Professor na Universidade Católica em Lisboa

 


15 de novembro, às 19h, via Zoom

Uma emergência como nenhuma outra

 

Com Catarina Mota, representante do grupo Youth 4 Climate Justice

 

 


Topo

 

9.º Ciclo de Tertúlias na Biotecnologia | 2021

 

19.04 | 17h30

Rumo a Compostela: um longo Caminho, da intolerância à construção de uma unidade e identidade europeia

 

Joel Cleto

Autor, apresentador da série "Caminhos da História" do Porto Canal, e professor coordenador convidado do ISAG - European Business School

Em Ano Xacobeo ou Ano Santo Compostelano, momento oportuno para abordar a origem histórica (mas também lendária) da devoção e dos Caminhos de Santiago, nomeadamente no atual território português, propõe-se um percurso virtual através dos principais marcos, no espaço e no tempo, destes trajetos classificados pelo Conselho da Europa como Primeiro Itinerário Cultural Europeu e pela UNESCO como Património da Humanidade. Pretexto, também, para uma reflexão sobre a actual pertinência e urgência de um Caminho que, nascido da intolerância, se transformou num instrumento privilegiado na construção e salvaguarda de uma identidade europeia alicerçada no reconhecimento da diversidade dos seus povos e culturas e na solidariedade entre eles.


20.04 | 17h30

Literacia alimentar e nutricional – o papel do nutricionista na indústria alimentar

 

Ana Leonor Perdigão

Nutrition, Health and Wellness manager da Nestlé Portugal

O impacto dos hábitos alimentares na saúde e qualidade de vida da população tem vindo a ganhar extrema importância, sendo em Portugal o terceiro fator responsável pela perda de anos de vida saudável, de acordo com o Global Burden of Disease Study 2017 (IHME). Os consumidores estão muito mais atentos e exigentes no que respeita aos alimentos que lhes são disponibilizados, embora, na maioria dos casos, não estejam ainda disponíveis para abdicar do sabor e da experiência sensorial. A embalagem é, por vezes, o primeiro – muitas vezes o único e quase sempre o principal – meio de contacto entre as partes. Por isso, as listas de ingredientes, as declarações nutricionais e, principalmente, as alegações nutricionais e de saúde, deverão ajudar o consumidor a decidir qual o produto mais adequado para si e a não criar falsas expectativas. O nutricionista é o profissional que melhor pode fechar o ciclo entre a legislação, as questões de saúde pública e o que será relevante para o consumidor. Esta comunicação deve ser clara e objetiva, baseada na evidência científica, mas capaz de permitir ao consumidor tomar as melhores decisões. Esta é, sem dúvida, uma área aliciante, em permanente evolução e na qual o nutricionista tem um papel de grande impacto na saúde pública.


21.04| 17h30

(Três) imperativos para brilhar na indústria

 

Miguel Freitas

Antigo aluno da Escola Superior de Biotecnologia e VP Health and Scientific Affairs at Danone North America

Nesta tertúlia Miguel Freitas, antigo aluno da Escola Superior de Biotecnologia, vai desdobrar-se em duas linhas de reflexão: na primeira faz um apanhado do seu percurso profissional e dos “segredos" que lhe abriram o caminho para chegar à posição de enorme destaque e responsabilidade que hoje ocupa. Na segunda irá aprofundar sobretudo o tema dos probióticos e microbioma humano, a sua influência na saúde (e na doença) e até fazer uma ponte entre o equilíbrio microbiológico intestinal e a capacidade de resistir à covid-19.


Topo

 

8.º Ciclo de Tertúlias na Biotecnologia | 2019

01.04 | Alchemy: da investigação à inovação

Manuela Pintado

Coordenadora científica e Professora Associada da Escola Superior de Biotecnologia da Católica

 

Miguel Barbosa

Diretor comercial e de projeto, Amyris Portugal


08.04 | Geofood - As potencialidades da alimentação com identidade local

Ana Helena Pinto

Nutricionista Geofood, Consultora do Arouca Geopark


15.04 | Geografias da inovação em biotecnologia

Luís Carvalho

Investigador da Universidade do Porto


Topo

 

7.º Ciclo de Tertúlias na Biotecnologia | 2018

2.05 | Nutrição no desporto: que estratégias práticas e qual o verdadeiro impacto no rendimento desportivo?

António Pedro Mendes

Nutricionista no Futebol Clube do Porto e no Hospital Agostinho Ribeiro; doutorando de nutrição clínica


16.05 | Pode ser CEO!

Miguel Pina Martins

CEO da Science4You, a maior produtora de brinquedos em Portugal


23.05 | Desafios da saúde pública num mundo em mudança

Elisabete Ramos

Nutricionista e Professora de Epidemiologia na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto


Topo

 

6.º Ciclo de Tertúlias na Biotecnologia | 2017

18.05 | A responsabilidade da gastronomia

Rui Paula

Chef premiado e proprietário de três restaurantes - DOC, DOP e Casa de chá da Boa Nova


23.05 | CriativaMente - Como desenvolver um mindset criativo?

Katja Tschimmel

PhD em Design, Master em Criatividade Aplicada, Fundadora da MINDSHAKE


30.05 | Alimentação, doença e nutrição - os muitos caminhos para a quadratura do círculo

Elisabete Pinto

Nutricionista e Professora da Escola Superior de Biotecnologia da Católica no Porto


Topo

 

5.º Ciclo de Tertúlias na Biotecnologia | 2016

11.05 | As freguesias, o Porto, e o pólo universitário da Asprela

Alberto Machado

Presidente da Junta de Freguesia de Paranhos


18.05 | Desenvolvimento humano vs. desenvolvimento tecnológico: o caso do Banco Alimentar do Porto

Henrique Gomes de Araújo

Antropólogo social e professor da Universidade Católica no Porto

 

Rui Leite de Castro

Presidente do Banco Alimentar do Porto (2008-2014)


23.05 | Mitos que comemos

Pedro Carvalho

Professor, nutricionista e coautor do livro "50 superalimentos portugueses"


Topo

 

4.º Ciclo de Tertúlias na Biotecnologia | 2015

15.04 | Trinta anos de Saúde Pública em Portugal

Henrique Barros

Professor Catedrático e Presidente do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto


23.04 | Sociedade atual: um carro desgovernado que vai contra a parede - e depois?

Joaquim Azevedo

Professor Catedrático da Universidade Católica Portuguesa


29.04 | O valor dentro de uma garrafa de vinho

António Graça

Sogrape


4.05 | Não há mesmo nada a fazer? Com humildade, é preciso subir até à realidade e cuidar

Joaquim Azevedo

Professor Catedrático da Universidade Católica Portuguesa


21.05 | Excelentes produtos de que ninguém ouviu falar!

Pedro Pimentel

Diretor-geral da Centromarca - Associação Portuguesa das Empresas de Produtos de Marca


27.05 | Atividade Física e Desporto ao Serviço da Saúde e Bem-Estar

José Carlos Ribeiro

Professor Auxiliar, Centro de Investigação em Atividade Física Saúde e Lazer da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto


Topo

 

3º Ciclo de Tertúlias na Biotecnologia | 2014

9.04 | Como chegar a campeão mundial de debates universitários

Ary Ferreira da Cunha

Aluno de Doutoramento da Universidade do Porto

Quando em 2008 me sentei com alguns amigos para criar uma sociedade de debates na Faculdade de Direito da Universidade do Porto, não esperaria chegar a campeão do mundo de debates universitários, ou pelo caminho ter viajado a uma mão cheia de países para debater e feito tantos bons amigos. A história que me levou a vencer a final do campeonato do mundo em Berlim é uma pequena grande aventura, feita de muitos avanços, mas também de recuos e obstáculos, em que a dimensão pessoal se cruza constantemente com o esforço coletivo para afirmar um movimento de debate competitivo em Portugal.


29.04 | Acabar bem a vida: Pensar o Testamento Vital e a Morte Assistida

Rosalvo Almeida

Médico neurologista aposentado e autor do livro "Crónicas da Epilepsia"

Apresentam-se a linhas gerais da Lei nº 25/2012 relativa às diretivas antecipadas de vontade, apontando as suas principais caraterísticas e vantagens, assim como alguns defeitos. Dá-se conta dos Pareceres nº 59/2010 e 69/2012 do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida. Mostra-se um modelo para formulário opcional e critica-se o atraso na criação do registo nacional eletrónico. Tenta-se uma explanação simplificada das quatro situações típicas do fim de vida, traduzidas nas expressões: "Matem-me!", "Deixem-me morrer!", "Matar por compaixão!", "Suspender futilidades!". Discorre-se sobre o conceito de duplo-efeito, ou seja, as condições em que uma ação com bons e maus resultados seja moralmente permissível.


15.05 | Alimentação e resiliência

Hélder Muteia

Representante da FAO em Portugal

dura realidade que enfrentamos hoje é a seguinte: cerca de 842 milhões de pessoas passam fome no mundo. Ou seja, uma em cada oito pessoas encontra-se em situação de fome crónica, sem acesso a alimentos suficientes para ter uma vida saudável e ativa. Além disso, uma em cada quatro crianças com menos de cinco anos tem baixa estatura para a sua idade. 165 milhões de crianças estão tão desnutridas que nunca atingirão todo o seu potencial físico e intelectual. Ao mesmo tempo, cerca de 2 bilhões de pessoas não dispõem das vitaminas e minerais essenciais para uma vida saudável. A fome também divide as pessoas e as nações. Apesar dos progressos alcançados a nível mundial no combate á fome, persistem ainda diferenças significativas entre regiões do mundo. 98% das vítimas da fome encontram-se nos países em vias de desenvolvimento, sendo as regiões da África subsariana e do sul da Ásia as mais afetadas. Na África subsaariana o drama é ainda mais desolador: 1 em cada 4 pessoas está encurralada nesse ciclo vicioso de pobreza absoluta e desnutrição crónica.  A explosão demográfica ameaça complicar ainda mais a equação. A população mundial atual é de cerca de 7 mil milhões de pessoas, e projeta-se que em 2050 a cifra atinja 9 mil milhões. Naturalmente que a procura por alimentos vai aumentar. Estima-se que, para satisfazê-la, a produção alimentar tenha que crescer em pelo menos 70%. Grande parte deste aumento deve advir do aumento da produtividade. Apenas uma pequena percentagem resultará da expansão das áreas cultivadas. E temos o desafio da sustentabilidade ambiental e das alterações climáticas. Os atuais padrões de consumo e de produção ameaçam a destruição da base de recursos que sustentam a vida no planeta.
A agricultura utiliza 70% da água e é também responsável pela sua contaminação com agroquímicos; participa no desmatamento e destruição de alguns nichos ecológicos; e também é responsável por 14 a 20% das emissões de gases com efeito de estufa. Os elevados preços internacionais dos alimentos, bem como a sua volatilidade, empurram milhões de pessoas para a pobreza e a fome. O custo dos produtos básicos mantém-se elevado em muitos países em desenvolvimento, tornando a vida difícil para as pessoas mais pobres do mundo, que gastam entre 60 a 80% dos seus rendimentos em alimentação, e estão, por isso, vulneráveis aos choques. No entanto, o mundo tem os recursos e a tecnologia para erradicar a fome e garantir a segurança alimentar de todos, apesar de tantos desafios. A agricultura tem um papel a cumprir, não apenas o de produzir mais e melhor para satisfazer a crescente procura, mas também o de preservar a base de recursos que sustenta a vida no planeta: os solos, a água, a floresta e a fauna. A agricultura também pode contribuir para uma melhor sustentabilidade económica e social, se investimentos apropriados forem feitos na agricultura familiar. Apoiando os pequenos agricultores, podemos resolver dois problemas ao mesmo tempo: o aumento da disponibilidade de alimentos e também a redução da pobreza já que as pessoas passarão a contar com rendimentos acrescidos. Basta que a vontade política prevaleça, que um novo regime institucional seja estabelecido, privilegiando políticas públicas inclusivas, acesso a terras, água, tecnologias, mercados e crédito para os pequenos produtores e que as mulheres tenham igualdade de direitos e oportunidades.


21.05 | Dietas sem dieta

Paula Veloso

Nutricionista, escritora

Se fosse fácil emagrecer, provavelmente ninguém seria gordo. Porque comer é, sem dúvida, um enorme prazer... Paula Veloso explica os passos básicos para emagrecer saudavelmente e as dicas que permitem fazê-lo com satisfação. Bom apetite!


27.04 | Empreendedorismo para cientistas

Eduardo Luís Cardoso

Coordenador, Programa de Empreendedorismo da Católica no Porto

Os cientistas têm vindo a estar sob crescente pressão para contribuírem de forma mais explícita para a criação de valor económico para a sociedade. O empreendedorismo tem sido identificado como uma das vias para concretizar uma valorização de conhecimento geradora de impactos sociais relevantes. Procuraremos identificar aproximações a esta forma de expressão das capacidades dos cientistas que são viáveis e podem ser consideradas com interesse pela comunidade científica, desde cedo nos programas e planos de investigação, ou nas fases de exploração de resultados. Não deixaremos de contribuir para identificar dificuldades que a via do empreendedorismo pode colocar na perspetiva dos cientistas e da produção de conhecimento.


Topo

 

2.º Ciclo de Tertúlias na Biotecnologia | 2012

24.10.2012 | Como escolher, valorizar e saborear à mesa os melhores queijos portugueses

Manuela Pintado

Doutorada em ciência e engenharia alimentar, investigadora e professora da Escola Superior de Biotecnologia da Católica no Porto


11.12.2012 | Regresso ao futuro: Quando as universidades vão à escola

Rosalia Vargas

Presidente da Ciência Viva - Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica


20.02 | Os desafios da biodiversidade em Portugal

Nuno Sequeira

Presidente da Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza


27.02 | O Reiki como terapia complementar em ambiente terapêutico

Sónia Gomes

Terapeuta de Reiki, empresária e diretora do Spaso Zen no Porto


15.04 | Melhoramento e potenciação humana

Alexandre Quintanilha

Professor Catedrático no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto


02.05 | Propostas para a valorização do território e das florestas

Helena Freitas

Vice-reitora e Professora Catedrática na Universidade de Coimbra


09.05 | A Universidade como Visão e como Missão

Francisco Carvalho Guerra

Professor Catedrático na Universidade do Porto e antigo Presidente do Centro Regional do Porto da Católica


16.05 | Racionalização ou racionamento em saúde?

José Manuel Silva

Bastonário da Ordem dos Médicos


23.05 | O mercado da engenharia e a formação profissional

Carlos Matias Ramos

Bastonário da Ordem dos Engenheiros


30.05 | Comunicar Ciência: os jornalistas ainda servem para alguma coisa ou é melhor ignorá-los?

António Granado

Jornalista, editor multimédia na RTP e professor da Universidade Nova de Lisboa


topo

 

1.º Ciclo de Tertúlias na Biotecnologia | 2012

3.05 | Criatividade e liberdade na era dos gadgets eletrónicos

Rui Teixeira

Doutorado em Literatura. Investigador do Centro de Estudos do Pensamento Português. Professor na Escola das Artes da Católica no Porto. Dirige a Universidade Católica Editora - Porto.


7.05 | A arte de combinar vinho e comida

Bento Amaral

Chefe da Câmara de Provadores do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto. Membro do júri do International Wine Challenge

 

Hélio Loureiro

Chefe de cozinha no Porto Palácio Hotel. Cozinheiro da seleção nacional de futebol. Apresenta o programa de culinária Gostos e Sabores. Autor de vários livros de gastronomia.


15.05 | Percursos universitários e as profissões de futuro

Emídio Gomes

Diretor da Escola Superior de Biotecnologia da Católica Porto. Presidente da Portus Park. Presidiu à Agência de Inovação. Foi Vice-Presidente da Fundação para a Ciência e Tecnologia. Dirigiu a Área Metropolitana do Porto.


23.05 | Obesidade Infantil: “Ensinem-me a crescer para cima! Quero ser saudável...”

Inês Tomada

Nutricionista, mestre em nutrição clínica e aluna de doutoramento da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Especialista em nutrição infantil.


31.05 | Alimentos funcionais, probióticos e benefícios para a saúde: Mitos e realidade

Manuela Pintado

Doutorada em Ciência e Engenharia Alimentar. Investigadora e Professora da Escola Superior de Biotecnologia. Estuda a eficácia dos alimentos funcionais relativamente à saúde humana com destaque para o estudo de antioxidantes, péptidos bioativos e prebióticos

 

Ana Gomes

Doutorada em Ciência e Engenharia Alimentar. Investigadora e Professora da Escola Superior de Biotecnologia na área dos alimentos funcionais, em particular probióticos e prebióticos e o seu papel benéfico nos alimentos e na saúde humana.


6.06 | Jovens, ciência e igreja

D. Manuel Clemente

Bispo do Porto. Membro do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais e Vice-Presidente da Conferência Episcopal Portuguesa. Doutorado em Teologia Histórica.


15.06 | Estar na montra ou criar o próprio espaço: As competências transferíveis na procura ativa de emprego

Eva Oliveira

Doutorada em Gestão de Recursos Humanos e Professora da Faculdade de Economia e Gestão. Coordenou o projeto PIC - Portfolio Individual de Competências (reconhecido pela OCDE enquanto prática inovadora e diferenciadora no que respeita ao desenvolvimento de competências transversais em estudantes).


19.06 | Jovens, drogas e sexualidade - Respostas para o séc. XXI

Pe. Vítor Feytor Pinto

Pároco do Campo Grande (Lisboa). Mais de 50 anos de sacerdócio. Distinguido com o título de Monsenhor atribuído pelo Papa Bento XVI. Coordena há mais de 20 anos a Pastoral da Saúde em Portugal.


26.06 | O que pode o ensino universitário fazer pelo desenvolvimento do país e pelos seus jovens?

Alberto Amaral

Doutorado em Química Quântica. Professor Catedrático na Universidade do Porto. Foi Reitor da Universidade do Porto durante três mandatos. Presidente da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior.

Topo