Dia Mundial da Alimentação

Panela ao lume

Entre guerras, alterações climáticas e o crescimento da população humana, para já não falar das graves consequências da agricultura intensiva, o direito básico à alimentação está tudo menos garantido. São mais de 800 milhões de pessoas (duas vezes a União Europeia) que passam fome diariamente – por razões que as ultrapassam completamente.

Nenhum de nós consegue resolver por si só qualquer problema desta dimensão. Mas todos podemos fazer a diferença. A propósito do Dia Mundial da Alimentação, celebrado anualmente pelas Nações Unidas a 16 de outubro, a Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católia Portuguesa convida todos os alunos do ensino secundário a refletir sobre as relações entre a alimentação e o ambiente, economia e saúde através deste concurso onde são convidados a criar e justificar uma receita.

COMO FUNCIONA
O primeiro passo é definir a equipa, que é composta por um professor responsável e por 1 a 4 estudantes do ensino secundário português de qualquer área ou tipologia. A inscrição deve ser apresentada neste formulário pelo professor no máximo até ao dia 16 de outubro. Nesse momento é preciso dar um nome (criativo!) ao grupo e decidir em qual categora vão concorrer: entrada (sopas e não só), prato principal (vegetariano, vegano, carne ou peixe ou qualquer mix) ou sobremesa (fruta, doçaria…). Cada grupo pode concorrer uma vez em cada categoria mas pode concorrer em mais que uma categoria. No entanto a sugestão é que concorra apenas uma vez no total.

Depois começa o trabalho sério. A receita deve ser original, saudável, económica e ambientalmente sustentável. Neste caso original significa criado completamente de raiz ou adaptado de uma receita já existente. O principal é pensar nos ingredientes (são locais? a sua produção contribui para a fertilidade do solo? apoiam a biodiversidade? quanto custam? etc…), no equlíbrio entre eles (resultam num alimento nutricionalmente recomendável? satisfazem as nossas necessidades físicas e emocionais? etc…) e na maneira como são cozinhados (contribuem para as alterações climáticas? resultam em muitos resíduos? etc…) e apresentados.

O passo seguinte é deitar mãos à obra! Trata-se de preparar de facto a receita. Muito importante: toda a preparação tem de ser realizada pelos estudantes e esse trabalho tem de ser fotografado ou filmado. Também é preciso mostrar o trabalho final: o prato pronto e, noutra imagem, os estudantes a provarem-no. Tudo isto é levado em consideração na avaliação do concurso.

No final é necessário escrever: num formulário online explica-se a receita e justificam-se as escolhas do ponto de vista dos critérios deste concurso: nutrição, economia e ecologia. Tanto o texto como as imagens têm de ser entregues até 31 de outubro e passam a pertencer à organização do concurso. Quem se inscrever recebe informações mais detalhadas via email.

OS PRÉMIOS
Os trabalhos submetidos a concurso serão avaliados anonimamente por um júri de investigadores das ciências da nutrição e alimentação, incluindo nutrição humana, tecnologia alimentar, análise sensorial e sustentabilidade alimentar. Em cada categoria (entrada, prato principal e sobremesa) serão escolhidos os três melhores trabalhos: o 1º classificado recebe 100€, o 2º recebe 60€ e o 3º recebe 40€, num total de 600€ de prémios. Os vencedores serão divulgados em dezembro de 2022. O júri reserva-se o direito de não selecionar nenhuma proposta em qualquer das categorias no caso de considerar que os critérios mínimos exigidos não foram atingidos. Os resultados, incluindo imagens, serão divulgados nas redes sociais e pela comunicação social. Os dados pessoais que forem recolhidos no âmbito do concurso serão tratados com respeito pela legislação de proteção de dados pessoais.

Qualquer dúvida, dificuldade ou até o acesso/retificação/eliminação dos dados pessoais deve ser comunicada para o email biotecnologia@ucp.pt.

A participação neste concurso pressupõe a plena aceitação das instruções acima, incluindo qualquer decisão do júri (da qual não cabe recurso).