Laboratório Nacional de Referência para Materiais & Embalagens

Os materiais em contacto com alimentos não são só as embalagens, mas todos os materiais e artigos usados no processamento, transporte, manuseamento e consumo de alimentos. Todos os tipos de materiais de embalagem (plásticos, papel e cartão, borracha, metal, vidro ou cerâmica, etc.) e os adesivos e tintas de impressão usam substâncias químicas que lhes conferem determinadas propriedades e melhoram o seu desempenho. Essas substâncias podem migrar direta ou indiretamente para os alimentos e por isso é necessário realizar estudos de migração para avaliar eventuais riscos para o consumidor.

 

 

 

 

 

O Laboratório de Embalagem da Escola Superior de Biotecnologia é, desde 2004, o Laboratório Nacional de Referência de Portugal na área dos materiais que contactam alimentos. Desde então tem vindo a aumentar as suas competências na realização de testes de avaliação de compatibilidade alimentar dos materiais de embalagem e de conformidade com a legislação e regulamentação nacional, europeia e americana, entre outras.

Com uma equipa técnica experiente e usando diversas técnicas analíticas (GC-FID, GC-MS, HPLC, EAA, UV/VIS, DSC, SEM, etc.) possui competências capazes de avaliar e estudar a composição e a migração de substâncias de forma a garantir a segurança dos materiais e embalagens.

O laboratório colabora ativamente com a indústria da embalagem e alimentar e outras Instituições setoriais e de investigação, como o Joint Research Center europeu, e realiza ensaios de:

  • Migração global de acordo com os referenciais normativos e regulamentares vigentes (normas EN1186, Regulamento 10/2011, FDA entre outros)
  • Migração específica de monómeros e aditivos por cromatografia gasosa ou líquida e por espectrofotometria de UV/VIS de acordo com as normas EN13130 (quando aplicável) respeitando as regras impostas pelo Regulamento 10/2011
  • Estimativa da migração específica usando modelos matemáticos de acordo com o Regulamento 10/2011
  • Determinação de metais pesados no material e sua migração para os alimentos, por EAA
  • Testes de "screening" por GC-MS, para identificação de compostos voláteis e semi-voláteis desconhecidos provenientes da embalagem
  • Avaliação sensorial de compostos estranhos, transmitidos pela embalagem ao alimento
  • Análise documental e pesquisa em base de dados credíveis de informação sobre legislação, e requisitos legais aplicáveis às substâncias usadas em embalagens, mais concretamente fora do âmbito do Regulamento 10/2011